41 Visualizações |  Curtir

Os 10 personal trainers mais disputados do Brasil

Quem são os profissionais que montam treinos e rotinas sob medida para colocar na linha atletas, atores, executivos e empresários de sucesso

Vaidade masculina já foi considerada frivolidade, preocupação inútil, restrita aos narcisistas e desocupados. Coisa do passado. Agora, falar por aí que não liga para a saúde, não pratica atividade física e não cuida da alimentação é tão mal visto quanto dizer que não está a par da situação política do país. Para atender à necessidade desse novo homem, que sabe o que deve ser feito, mas precisa de um empurrãozinho (às vezes um pontapé) para colocar o plano em prática, entram em cena personal trainers dignos dos títulos de guru fitness- da mesma forma que entrar em contato com os melhores médicos brasileiros também ajudaria. Esqueça aquela figura do treinador de salas lotadas de academias. São profissionais que estabelecem treinos e rotinas sob medida para atores, atletas, executivos e empresários de sucesso. Pessoas com pouco tempo, muitas responsabilidades e uma meta a ser conquistada: o corpo saudável e em forma que almejam.

Chico Salgado

Chico Salgado (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: Atende na praia, em parques ou na casa do aluno. Está prestes a inaugurar uma academia própria no Leblon, no Rio de Janeiro. O custo é de R$ 200 a R$ 300 por aula.

Quem treina: Bruno Gagliasso, João Vicente de Castro, Chay Sued, Alexandre Nero, Wagner Moura, Fabiano Robalinho, Yan Acioli, Alexandre Accioly, Marcelo D2, Luiz Fux.

Chico Salgado em um dos treinos com João Vicente (Foto: Reprodução/Instagram)

O carioca é um dos treinadores mais requisitados do Rio de Janeiro. Alguma dúvida? Uma rápida olhada no seu Instagram e você ficará em dúvida se ele é personal trainer ou celebridade. Nas fotos, divide treino, sorrisos e abraços com Bruno Gagliasso, João Vicente de Castro, Wagner Moura, Grazi Massafera e Sabrina Sato. O que atrai famosos e anônimos é sua metodologia, o personal fighting, que combina movimentos típicos do MMA aos exercícios com o peso do próprio corpo. Salgado foi atleta de jiu-jítsu durante a infância e a adolescência. Depois, partiu para o boxe amador e muay thai. E nos Estados Unidos fez cursos de treinamento funcional. Daí o casamento de movimentos em suas aulas. Em terras americanas atraiu um dos primeiros clientes estrelados, o ator Vin Diesel, de Velozes e Furiosos. “Os homens não querem mais um corpo bombado, eles querem ficar magros e definidos, correr uma maratona, pedalar na estrada ou trilha, surfar…”, diz. Ele conduz seus alunos a treinos que vão de seu estúdio no Leblon para a areia da praia e até para dentro do mar. “Cada treino é novo, é dinâmico.”

Marcio Lui

Marcio Lui (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: O treinador atende na academia BodyTech dos Jardins, em São Paulo, e em alguns casos na casa dos clientes. Sua hora/aula custa R$ 220.

Quem treina: Alexandre Iódice e Adriane Galisteu, Adriano Iódice, Sergio K., André Abucham, Reinaldo Bastos, Marcel Dorf.

Ele está longe de representar o estereótipo do treinador “rato de academia”. No primeiro contato a fala mansa, a extrema polidez e o físico elegante podem fazer pensar que Lui seria um bom amigo, mas não teria a rigidez necessária para fazer alguém realizar uma série de flexões. Puro engano. O santista serviu um ano e meio à Marinha, não tolera atrasos, é reconhecidamente disciplinado e elabora treinos indoor extremamente motivadores. Com seu jeito militar, ficou famoso por ter esculpido o corpo de Sabrina Sato. “Sempre dá para variar as atividades. Acredito que é preciso trabalhar um pouco de tudo para não cair na rotina na academia.” O processo começa com uma detalhada entrevista com o aluno, passando pelo estilo de vida, hábitos alimentares, condições de saúde, anseios e necessidades. O treinador dá entre 15 a 17 aulas por dia.  “As mulheres são muito detalhistas. Esta semana a Alessandra (Ambrosio) me ligou dizendo que precisa emagrecer. Já os homens se preocupam mais com barriga, potência, estar e parecer estar bem. Aquela época em que era aceitável ser um workaholic passou. O importante agora é se cuidar.”

Rodrigo Sangion

Rodrigo Sangion (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: Na academia Les Cinq Gym, EM São Paulo. R$ 200 hora/aula.

Quem treina: Enzo Celulari,  André Martinelli, Matheus Mazzafera, Henrique Hansmann, Lino Villaventura, Reynaldo Gianecchini, Ricardo Tozzi.

Ele costuma se apresentar como um ex-gordinho que se tornou um dos cinco corpos mais bonitos do mundo (ficou em quarto lugar no concurso  Fitness Universe Weekend, realizado em Miami). “Sem anabolizante!”, ressalta. Há oito anos em São Paulo, trabalhou nas maiores academias da cidade até que, há um ano e meio, resolveu abrir seu próprio espaço, a Les Cinq Gym. “Apostei em uma academia butique, focada no universo de luxo.”  O método Sangion, como ele batizou, é pautado pelo atendimento personalizado. “O aluno tem contato comigo pelo celular 24 horas por dia”, conta. Na academia, também estão à disposição mais de 15 aulas. As preferidas do aluno entram em um “cardápio”, montado com o perfil de cada um.

Marcio Atalla

Marcio Atalla (Foto: Divulgação)

 

Onde e quanto: uma consulta com Atalla, para a qual é preciso levar exames de diversos profissionais, custa R$ 950.

Quem treina: Ronaldo Nazário, Fábio Porchat, Marcus Buaiz, Fernando Rocha, Carlos Eduardo Altona, Flávio Berto Filho

Depois do quadro “Medida Certa”, do Fantástico, tornou-se desnecessário apresentá-lo. Com especialização em treinamento de alto rendimento e pós-graduação em nutrição, já treinou atletas profissionais de tênis e vôlei de praia, mas foi mudando o estilo de vida de celebridades que seu trabalho ganhou visibilidade. Apesar da fama, Atalla preza a privacidade em seu estúdio em São Paulo (ele não revela um cliente sequer) e o caráter multidisciplinar oferecido na Casa do BemStar. “O aluno passa por uma equipe completa de médico, nutricionista, fisioterapeuta e professores de educação física.”

Eduardo Munrá

Eduardo Munrá (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: Nas unidades da Funcional Fight Club, EM SÃO PAULO. R$ 320 a hora/aula.

Quem treina: Rico Mansur, Diego Moura, Guto Ramos, Luis Cavalca, Anderson Baumgarten, Guili Alves de Lima, Tico Sahyoun

Mais um representante das artes marciais que levou seus conhecimentos para alunos em busca de um corpo são. Munrá foi profissional de MMA e, nos Estados Unidos, deu aulas para membros da Marinha e do Exército. Por lá, desenvolveu o Funcional Fight, modalidade que ele registrou. De volta ao Brasil, foi chamado para ser professor de uma das primeiras aulas de MMA em academias no país. “A aula começou com cinco pessoas e logo tinha lista de espera”, conta. Ele abriu seu próprio espaço, o Funcional Fight Club, que já tem mais de 300 alunos e duas unidades (a terceira está prestes a ser inaugurada). As aulas são ao estilo militar. “Não permito o uso de celular, levo meus alunos ao limite e faço de tudo para deixá-los com raiva, para que deem tudo de si. Durante o treino eles me xingam, mas no fim me agradecem.”

Rafael Lund

Rafael Lund (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: Atende em seu estúdio, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, ou na praia. As aulas custam entre R$ 150 e R$ 200 a hora.

Quem treina: Otaviano Costa, Murilo Rosa, Antonio Fagundes, Alberto Pecegueiro.

Aos 31 anos, com uma década de experiência como personal, ele conhece bem o universo das academias. Também trabalhou na preparação física da seleção brasileira de vôlei masculina e desenvolveu estudos no laboratório de pesquisa neuromuscular do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. O que atrai seus clientes é a melhora do condicionamento físico por meio de exercícios funcionais, luta, treinamento intervalado de alta intensidade, pilates e jump. “Identifico as necessidades e os objetivos do aluno através de uma minuciosa avaliação e então seleciono as melhores estratégias para cada um”, diz.

Allan Menache

Allan Menache (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: O personal dá aula no Studio AV Treinamento Inteligente, em São Paulo, e na casa do cliente. Entre R$ 150 e R$ 200 por pessoa a hora/aula.

Quem treina: Gabriel Medina, Alexandre Birman, Marco Friedheim, Fernando Simoni, Ricardo Carneiro.

Graduado em educação física e pós-graduado em treinamento desportivo, é preparador físico de atletas de alto rendimento. Ficou famoso após seu pupilo Gabriel Medina ter conquistado o Campeonato Mundial de Surfe, em 2014. De lá para cá, atraiu outros atletas, além de ter aumentado sua clientela como personal trainer, sempre focando em qualidade de vida e melhora de performance. “Considero a preparação física a base da pirâmide de desenvolvimento para qualquer pessoa. A partir daí trabalhamos as partes técnica e tática relacionadas aos esportes, bem como a parte mental para superar os desafios”, afirma.

Marcos Paulo Reis

 Marcos Paulo Reis (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: em conjunto com sua equipe, atende em parques em São Paulo. O valor da mensalidade é de R$ 260.

Quem treina: João Paulo Diniz, Marcelo Apovian, Amilcar Lopes Júnior, Sérgio Luis de Miranda, Didi Wagner, Daniella Cicarelli.

Fundador da MPR Assessoria Esportiva, que existe há mais de 20 anos, duas vezes técnico da seleção brasileira de triatlo nas Olimpíadas, Marcos Paulo Reis é uma das maiores referências em treinamento de corrida no Brasil. Planilhas personalizadas que levam em conta a vida e a agenda do aluno, acompanhamento de perto e metas realistas são algumas ferramentas que fazem o corredor alcançar seus objetivos, seja ganho de velocidade e resistência ou tão somente a melhora da qualidade de vida. “A performance está em nosso DNA, mas ninguém chega ao topo da noite para o dia. Vamos construindo uma história, dando condições para que a pessoa desenvolva, sem pressa, para que a evolução seja segura”, diz o treinador. 

Lincoln Cavalcante

Lincoln Cavalcante (Foto: Rogério Cavalcanti)

 Onde e quanto: O personal trabalha na Companhia Athletica, no Rio, mas também dá aulas em condomínios da Barra da Tijuca ou na praia. Sua hora/aula é R$ 110.

Quem treina: Malvino Salvador,  Klebber Toledo, Wagner Santisteban, Caio Paduan, Paulo Silvino.

O currículo é extenso: faixa preta de kickboxing e muay thai há 19 anos, campeão mundial, tricampeão brasileiro, campeão sul-americano de kickboxing… Lincoln é graduado em educação física e pós-graduado em fisiologia do exercício, atuando como personal de musculação há uma década. Com formação em luta e experiência em musculação, ele monta uma programação que envolve as duas modalidades para levar o aluno a ganhar massa muscular e força. “Da luta, trago a técnica propriamente dita do esporte, enquanto na musculação proponho exercícios de definição muscular, com volume moderado.”

Rodrigo Ruiz

Rodrigo Ruiz (Foto: Rogério Cavalcanti)

 

Onde e quanto: O treinador dá aulas na academia Bodytech, nos Jardins, em São Paulo. o preço médio é de R$ 250 a hora/aula.

Quem treina: Seba Orth, Dinho Diniz, Beto Pacheco, Arlindo Grund, Raphael Cesana, Frederico Pompeu, Duda Nagle.

Ele e o carioca Chico Salgado têm muito em comum: o histórico esportivo em artes marciais, o sucesso entre famosos, o apelo nas redes sociais e a notoriedade por transformar o corpo dos seus alunos. Formado em educação física, Ruiz foi lutador profissional de MMA, especialista em muay thai, boxe chinês e jiu-jítsu. Com 32 anos, já esteve em 40 lutas, com 25 vitórias, sendo 13 por nocaute. O caminho como treinador foi naturalmente para o funcional fight – exercícios funcionais com pegada de luta –, que ensina há mais de dez anos. “Além de auxiliar no emagrecimento e no condicionamento e desenvolver as potencialidades do corpo, a atividade é altamente motivadora”, diz. Apesar do que possa sugerir o histórico de lutador, Ruiz garante não fazer a linha carrasco, e é isso o que atrai a clientela. “Não fico gritando, tento ser flexível e parceiro.” E como ser maleável e disciplinador ao mesmo tempo? “Tento entender o que o aluno quer naquele momento. Não adianta eu mandar fazer 30 saltos se naquele dia ele quer é dar 30 porradas no saco de pancada. Dezenas de exercícios trabalham o mesmo grupo muscular”, explica.

GQ Brasil